Crise dos 18

Imagem de girl, grunge, and amanda steele

Eu não faço ideia do quão normal é ter crises a cada aniversário. Eu tenho desde os meus dez anos provavelmente quando mudei de escola e passei pela crise da adaptação dos novos rumos que minha pequena vida havia dado, então sucessivamente a cada 18 de dezembro eu tinha crise/reflexões sobre que caminho tomar e agora dia 18 de dezembro faço meus doces queridos 18 anos. Viva.

Toda garota acha que os quinze anos é a idade mágica onde você desabrocha, de menina passa para uma a ser uma super ultra adolescente, mas depois que você faz e está com seus dezesseis anos vê que na verdade nada mudou, mas você se agarra á esperança de que com dezoito anos vai ser diferente, você já é maior de idade. Pode fazer tatuagem sem autorização dos pais. Isso deve significar algo não? Não

Com dezoito você pode tirar carteira. Agora estou livre posso viajar mundo a fora. Com que dinheiro? Primeiro você precisa trabalhar, ter o carro, pagar a gasolina, pagar sua consumação durante sua aventura. Não, já digo a você ponha os pés no chão e amadureça a vida lhe da um tampa bem grande na cara quando você sai da escola. Acredite, o que lhe contam lá são fantasias. 

Mas não quero roubar lhe os sonhos, nunca se sabe. Tudo é possível nesse grande universo. 

Vamos falar apenas dos meus 18 anos que se aproxima. Precisamente Sexta-Feira.

Com certeza a Juliana de 13,14,15,16... anos não imagina que a Juliana de 18 anos seria dessa atual forma. Eu achava que estaria na Faculdade da UFSC (uma federal de Floripa) morando em um apartamento, prestes a tirar a carteira, ter meu carro, com um emprego incrível e aproveitando a vida da melhor forma possível, indo a praias, guardando dinheiro para viajar e que o blog estaria bombando e eu já estaria fazendo vídeos pro Youtube e iria publicar meus livro no dia do meu aniversário.

O que acontece? A vida aconteceu. Acreditei em tudo isso até Março de 2015. Consegui um bom emprego em Março, um ótimo salário para quem tinha apenas dezessete anos e formada em eletrotécnica. O sonho da UFSC morreu comigo em Dezembro de  2014 quando fiquei na lista de espera mas nada aconteceu, tinha feito para cinema alias. O que me fez mudar? Meu pai, sim amo meu pai por isso, pois acho que sem ele ainda estaria em um mundo de fantasia da vida perfeita. Ele conversou comigo me mostrou a realidade me disse vantagens e desvantagens de morar fora, me fez ver que não valia a pena, pelo menos não agora (mas fique claro que ele nunca me impediu caso eu quisesse)

Até Julho de 2015 eu estava na fase "Que merda to fazendo com a minha vida" eu vivia cada dia sem saber o que fazer, eu apenas trabalhava. Optei por não fazer faculdade ainda, abandonei o blog pois não conseguia ver as blogueiras, e eu não tinha conseguido ser 'A blogueira' que tanto sonhei ser um dia, mas tudo bem, sem remorsos. Eu não sabia o que queria para minha vida, para onde iria.

Em Setembro de 2015 me olhei no espelho e disse pra mim mesma "A única pessoa que pode resolver seus problemas é você mesma, então pare de chorar e se torne mulher, a vida não vai passar a mão na cabeça e dizer que 'tudo bem, vai passar'" Uma vantagem de estra trabalhando é que pude conhecer muitas pessoas e sus historias de vidas. O que eles sonhavam e não aconteceu, pude ouvir conselho de muita gente e fazer um 'aspirador', sugar só o que me somava. Para amadurecer, coloquei na minha cabeça que ia faze 18 anos, não que isso fosse grande coisa mas já estava na hora de eu ter um rumo, não podia fizer a Deus dará para sempre.

Em Novembro de 2015 decidi que iria abrir minha própria empresa, dar palestras (futuramente) e ser escritora e voltar com o blog, não para ser uma blogueira famosa como queria a um tempo atrás, apenas para me distrair pois é um hobby que gosto muito de fazer. Me inscrevi na faculdade da minha cidade para Administração de Empresas, vou começar auto-escola ano que vem e estou namorado atualmente coisa que minha eu do passado não tinha colocado em seus planos. Então é isso, vou ser uma empresaria quero muito e estou decidida.

Agora prestes a fazer 18, mas feliz, pois a crise da idade passou e estou grata comigo mesma por agora ter um 'norte'. Se sentir perdida é muito ruim e se você se sente assim, eu aconselho muito a tirar um tempo para você, sair da escola e entrar na faculdade direto pode fazer com que você fique naquele mundo de vida perfeita, que tu acontece rápido sem contratempo, claro que não é com todos, é apenas a minha visão.

Esse poste foi um desabafo mas também foi uma forma de compartilhar com vocês como funcionou essa nova fase da minha vida e como quero estar daqui a algum tempo.

Os dezoito anos não é o ápice da sua vida, o ponto mais incrível, não, a sua vida inteira por si só são feitas de momento e cada um tem seu ponto mais incrível. Não tente acelerar nada, viva pois recordações ninguém nos tira. 



Beijos J.D






Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Olá,
    18 é uma idade tão significativa, mas que, ao mesmo tempo, não significa tanto. É como você disse, a pessoa já pode dirigir, mas fazer viagens com que dinheiro? Ir morar fora? Só depois de terminar a faculdade...
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-litura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oie Juliana =)

    Passei pela crise dos quinze, mas meus dezoito foram bem tranquilos. Acho que a minha pior crise de idade foi a dos trinta mesmo rs... Mas cada fase da vida traz novas experiências e aprendizados e quando somamos tudo percebemos que a vida é linda.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  3. Oii, primeiro eu queria falar uma coisa: Você escreve muito bem! Eu li todo o post sem perceber!
    Bom, eu sou do signo de peixes então não sou pé no chão. Vivo sonhando com as coisas e sempre miro em algo que está MUITO fora do alcance. Prova disso foi a minha desastrosa festa de 15 anos. Eu planejava de um jeito quase obsessivo, mesmo com minha mãe falando que não tinha condições de bancar uma festa daquelas. Acabou que eu não a ouvi, trabalhei muito no dia da festa e, quando chegou a tão esperada hora, estava tão cansada que não curti nada. Tudo deu errado e chorei na frente de todo mundo.
    Enfim, essa postagem serviu para eu pôr meus pés no chão, pois já estava programando tudo dos meus 18 anos e agora caí na real que tudo não passa de mais um princípio de decepção. Sério, obrigada.
    Bjs,
    Bipolaridades
    Novo post: Produtos que eu amo ♥

    ResponderExcluir
  4. Concordo com o que você disse, mas essas crises as vezes são necessárias pro crescimento pessoal, enfim.
    Beijos,

    Borboletas de papel Ƹ̴Ӂ̴Ʒ

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bom?
    Cara, eu passei pela mesmo coisa nesse ano quando fiz 15, achei que ia em festa, ia ter um namorado, festa de debutante, que ia passar no IFMT, que teria muitos amigos. Mas foi tudo realmente uma ilusão completa!
    Mas a gente aprende a lidar com essas coisas.
    Cara, você é uma blogueira ótima!

    s-sessaoproibida.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Eu falei disso em um vídeo meu (https://www.youtube.com/watch?v=FimsTV9XhXs) e é tipo isso, a gente chega aos 15 querendo chegar aos 18 logo pra se tornar independente, mas a medida que a gente via chegando perto dos 18, a gente percebe que não é bem assim. E no meu caso, meus pais sempre ficavam rindo quando eu falava que queria fazer logo 18, e minha mãe falava "filhinha, não é assim do jeito que você pensa, quando chegar lá você vai ver" e realmente, vi bem, ainda bem que não foi aquela total queda de realidade né? Até porque quando eu tinha 17, já tive a ideia de que não seria como eu imaginava os 18, então não foi uma queda bruta da realidade :P hahaha! Enfim, se você chegando aos 18 tá tendo essa crise, nem imagine os 21 anos que é seu último ano pagando meia entrada nos lugares... To assim agora.

    Beijos!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, em breve também faço 18. Sempre imaginei que quando eu fizesse 18 seria uma mudança drástica na minha vida, mas quanto mais chego perto, mais tenho certeza que a única coisa que vai mudar é o último dígito da minha idade.

    Beijos,
    Natália.
    www.doprefacioaoepilogo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Adorei o texto! Fiz 18 anos em novembro deste ano. Mas eu já tinha crises de identidade muito antes, e você também tinha, pelo que pude ler no seu post.
    Eu sempre muito de sair fazendo mil planos para minha vida e acabei me decepcionando em muitos pontos porque as coisas nem sempre saiam como eu queria. Geralmente saíam muito diferente.
    Por isso que a gente deve sonhar, planejar, mentalizar, mas sendo mais pé no chão.
    bjs
    blogtrashrock.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Olá Juliana, tudo bem contigo ???
    Menina, primeiramente tenho que dizer que você escreve muito bem, gostei muito do seu texto, e que adoro desabafos, eles nos ajudam a enxergar melhor as coisas, observar a vida sob outra perspectiva, acredito que um desabafo de vez em quando não faz mal a ninguém !!!
    Em segundo, preciso dizer que adorei ver sua maturidade, ver o modo como você enxerga certas coisas !!! Nunca tive nenhuma crise durante meus aniversários, mas já me perdi em meio aos caminhos que poderia tomar, e hoje, depois de formada, confesso que estou na pior de todas as crises, não sei o que fazer ... Mas o lado bom é que tudo isso passa !!!
    Por último, tenho que dizer que você já conquistou muito, e tenho que te parabenizar !!! Com dezoito anos eu ainda estava revoltada com o mundo, frustrada com a escolha que tinham feito para mim, mas determinada a engolir o choro e encarar tudo de cabeça erguida, por isso, te parabenizo pela maturidade e pelo que já alcançou !!! E que conquiste muito mais !!! ^^

    Beijinhos
    Hear the Bells

    ResponderExcluir