Resenha: A Rainha Vermelha de Victoria Aveyard


Esse ano, foi um dos tempos que mais li livro, ao todo até agora são 33 e desses resolvi escolher meus favoritos para resenhar para vocês, porque não a melhor forma de fugir da realidade caótica do que o mundo da leitura, certo?
Um dos livros mais esperados por mim esse ano era o lançamento da A Rainha Vermelha de Victoria Aveyard e assim que chegou no Brasil fui correndo para a livraria comprar a minha edição.
Eu sou o tipo de pessoa que adora essa leitura de fantasia, coisas totalmente foras da realidades e a proposta desse livro é exatamente essa, ele trás uma mistura futurista, mediável e poderes e até mesmo um pouco de crises politicas.
Uma observação rápida de que eu amo a capa do livro.






Título: A Rainha Vermelha
Série: A Rainha Vermelha #1
Autor (a): Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Páginas: 424
Ano: 2015
Onde comprar: Saraiva | Submarino | Amazon | PDF

Sinopse "A Rainha Vermelha - O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses. Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho? Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe — e Mare contra seu próprio coração. "





A sociedade era divida entre os que tinha Sangue vermelho e prata. Os de sangue prata eram a elite, aqueles que haviam conseguido evoluir e possuíam poderes sobrenaturais, já os de sangue vermelho seriam os plebeus, pobres e sofredores, a parte miserável da cidade digamos assim. 

No primeiro capitulo já conhecemos Mare Barrow e a cidade de Palafitas onde ela mora, tendo 17 anos, possui uma triste realidade, junto com sua família. Todos são de sangue vermelho. A sociedade é uma forma monárquica onde existem rei, rainha, príncipe e futuras princesas, porém é moderna ao mesmo tempo, existem telões, energia elétrica e outras características da nossa atual e até futurista realidade. 

Para sobreviver é preciso trabalhar, se não você é convocado ao exército, onde muito provavelmente acabara morto e já no inicio da historia esse é o principal conflito interno que Mare tem, ela não possui talento nenhum além de roubar, seus irmão foram para exército, porém sua irmã caçula tem mãos incríveis para costura como ela mesmo descreve, tendo provavelmente um futuro já pronto. 

Os príncipes de Summerton são Cal e Maven ambos obviamente de sangue prateado e são eles que futuramente irão assumir o reino. Cal tem o costume de sair do reino e se camuflar entre seu povo para conhecer seus pensamentos e em umas dessas escapadas ele conhece Mare, que acaba influenciando muito no seu futuro. 

Cal e Mare acabam tendo um pequena conversa onde o príncipe se comove com sua historia e para que Mare não tenha que ir para o exército ele a da de presente um emprego no palácio, mas isso acaba gerando sérios problemas, quando em um dos eventos para escolher a esposa de Cal um acidente desencadeei os poderes da pequena vermelha e uma pergunta paira no ar. Como uma vermelha tem poderes de prateados? 

Para não ocorrer uma grande rebelião Mare acaba tendo que se casar com o príncipe mais novo Maven, e a vermelha começa a fingir ser prateada para sobreviver. 

Com a oportunidade de entrar no reino, Mare começa a ver como a politica funciona e como as decisões são tomada, ela passa a conhecer novas pessoas que podem ou não ser seus aliados. Cal e Maven tomam conta de seu coração e ela entra em um serio conflito. Ela precisa descobrir se é prata ou vermelha e achar um jeito de salvar seu povo. 

Existe um grupo rebelde a qual quer derrubar o reino prateado e eles querem usar Mare nessa causa e ela precisa decidir o que fazer, antes que possa ser tarde demais, antes que uma confiança errada a traga sérios problemas. 




Minha opinião: 
Como eu comentei no inicio do poste esse tipo de historia sempre me chama atenção, algo que gosto muito. porém é importante destacar um ponto bem negativo no livro é o fato de onde a inspiração da escritora veio, elas são bem óbvias e fácil de serem notado, toda essa questão de rebelião, uma ser o destaque e tudo mais, contudo acho que isso não estragou a historia. 
A narrativa é super leve e envolvente para ler, o interesse sobre o que vai acontecer esta sempre presente. 
O romance que se tem é mais que um triângulo e meio evasivo as vezes, não desperta aquele "awnnnn". Senti um pouco de falta da química na hora de descrever as cenas, mas confesso que a reviravolta que deu despertou um novo sentimento em mim. 
O que posso resumir disse é que é preciso ler para poder realmente entender, pois ela tem vários pontos as quais você fica "Isso poderia ter sido melhor" ou "Bela sacada da escritora". 
A capa do segundo livro americana já está pronta, quem sabe a escritora tenha evoluído um pouco mais sua narrativa e nós surpreenda no segundo, pois apesar dos pesares, quem ler não vai conseguir não ter vontade de ler o segundo. 

Obs.: Fotos tirada por mim rs
E vocês já leram ou tem vontade?

Beijos J.D





Comente com o Facebook:

10 comentários:

  1. Li agora esses dias e também concordo ctg. Parece que a escritora pegou várias partes de distópias que ela curtia e juntou tudo num livro só. E o romance também ficou a desejar, faltou alguma coisinha. Não eram casais "shippaveis" uahsuahu Maaaas, por incrível que pareça, eu gostei do livro e ficou super OH MY GOD com a reviravolta do final e to louca pro próximo livro hehe
    Beijooos

    ResponderExcluir
  2. Também gosto muito de livros nesse tipo e fiquei com vontade de ler esse. Gostei da capa, da sinopse, é o tipo de história que eu leria. Quero ler para tirar minhas conclusões.
    Gostei muito da resenha.
    bjs
    blogtrashrock.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse livro ainda, mas achei bem interessante.
    Eu to lendo pouco esse ano :(
    Tô a um tempão pra terminar Toda luz que não podemos ver, que é ótimo mas ando sem tempo.

    Beijos
    A Mente Transborda
    Curta no Facebook

    ResponderExcluir
  4. Faz muito tempo que estou afim de ler esse livros, sério? Achei a capa ( e historia hahaha) tão legal que quero comprar o livro para deixar na minha estante, e esta faltando o dinheiro por enquanto, mas enfim hahaha A Historia parece bem interessante por causa dessa questão da divisão da sociedade e tals. Gostei da resenha :D

    xx
    www.eternaaprendiz.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Ju! Adoro livros de ficção, de fantasia, principalmente quando vemos a monarquia, a divisão entre a elite e os trabalhadores, que pode até ser uma cópia da nossa sociedade capitalista atual, já que a divisão de classes é muito óbvia. O livro parece ser muito legal mesmo, me lembra tudo que eu costumava ler... a sua resenha foi ótima, você escreve muito bem.

    Não esquece de se inscrever no canal.
    Beijos!
    www.meianoiteequinze.com.br
    www.youtube.com/ferzucolotto

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?
    Gostei bastante da sua opinião levantando os pontos negativos e positivos sobre a obra. Confesso que não me sinto muito atraído pela obra, mas talvez um dia venha a ler.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Esse tipo de livro não é bem dos que eu curto ler, aliás, eu não lembro de já ter lido um romance internacional... mas, como uma estudante de Design, adorei a capa, hahaha! <3

    beijão.
    http://sementesaleatorias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Antes eu até queria ler esse livro, mas li umas resenhas que apontavam a falta de criatividade dele, aí desisti de vez, acho que isso não é bem minha praia. Mas gostei da resenha.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Ju!
    Eu até me interesso pela série, mas vou esperar os outros livros serem lançados e ler as opiniões sobre eles para decidir se leio ou não. Por enquanto não estou pendendo para nenhum lado, rsrs
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ju. Uma coisa que fico feliz é que as semelhanças e os clichês distópicos presentes em A Rainha Vermelha não tenha atrapalhado o desenvolvimento do livro. Estou bem animado e ansioso para este livro, não posso negar. Quero muito me envolver e conhecer mais sobre a divisão de classes por sangue, vermelho e prateado.
    Consumidor de Sonhos

    ResponderExcluir